Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:
  • Ilha de S. Jorge (Sistema Vulcânico Fissural de Manadas) em Alerta Científico V3, após reativação do sistema vulcânico em profundidadeIlha Terceira (Vulcão de Santa Bárbara) em Alerta Científico V2 devido aos níveis de atividade microssísmicaAtividade sísmica na ilha de São Jorge encontra-se acima dos valores normais de referênciaAtividade sísmica no Vulcão de Santa Bárbara (ilha Terceira) encontra-se acima dos valores normais de referênciaCrise sismovulcânica de S. Jorge, último sismo sentido: 29 de dezembro às 05:31h, intensidade máxima III/IV nas freguesias de Santo Amaro e VelasCIVISA apela ao preenchimento do inquérito de macrossísmica em caso de sentir um sismo



Acções Bilaterais

 

EGIA
Estudo de emanações gasosas e seu impacte ambiental

Coordenador Científico


 

Investigador Responsável/IVAR


Resumo


​A existência de fortes emanações difusas de gases magmáticos nas caldeiras das Furnas e da Graciosa (Açores) foi demonstrada em 1993-94, no decurso das primeiras investigações efectuadas pelas instituições proponentes no âmbito de um projecto europeu (DGXII - Programa Environment and Climate, Riscos Naturais). Tais emanações, compostas essencialmente por dióxido de carbono associado a sulfureto de hidrogénio e a gases nobres (He, Rn), testemunham não apenas uma actividade magmática em profundidade, susceptível de originar futuras erupções vulcânicas, mas também um risco potencial para a saúde pública (ex: risco de casos letais provocados por asfixia - CO2). Por outro lado, sendo as emanações desprovidas de 14C, elas podem diluir este isótopo radioactivo na vegetação e, deste modo, adulterar a datação por 14C dos depósitos de erupções vulcânicas. Este é um aspecto de inegável importância no que diz respeito ao estabelecimento da cronologia dos eventos e, por conseguinte, à avaliação do risco associado a cada vulcão.

No presente projecto, pretende-se aprofundar o estudo das emanações em causa e avaliar o seu impacto quer sob o ponto de vista do risco quer sobre a vegetação. Para além das visitas científicas serão necessárias pelo menos duas campanhas conjuntas de prospecção, amostragem e análise das emanações gasosas (com recurso a sistemas portáteis), análise em laboratório por espectrometria de massa das razões isotópicas 3He/4He e 13C/12C (CFR-LMCE) e amostragem e análise das plantas expostas à influência das emanações (dosagem do 14C com contador proporcional - CFR).


Equipa Científica/IVAR


Outros Investigadores


​P. Allard, A. Pasquier-Cardin (CEA-CNRS).

Outras Instituições


Ficha de Projeto


EGIA
Estudo de emanações gasosas e seu impacte ambiental
Entidade financiaora: JNICT
Investigador Responsável: João Luís Gaspar
Duração: 1997 - 1998
Data de Início

 
Data de Encerramento

 

Anexos


Unidades Científicas


Unidades Científicas Operacionais