Iniciar sessão

Navegar para Cima
CIVISA - Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores
IVAR - Instituto de Vulcanologia da Universidade dos Açores

Crise Sismovulcânica de São Jorge
Última hora:



Trabalhos no âmbito da monitorização de gases

 Em 2003 e 2004 foram efetuadas medições de concentração de dióxido de carbono nos solos da ilha de São Jorge, tendo os valores variado entre 0 e 13,4 %vol. (Marcos, 2006; Viveiros et al., 2017).


O dióxido de carbono é um dos gases vulcânicos mais abundantes e pela sua solubilidade no magma é um dos potenciais precursores de atividade vulcânica. Para além de uma origem vulcânica, o CO2 pode ter também uma origem orgânica, resultado da respiração dos solos. Os trabalhos anteriores demonstraram que valores superiores a 3,5 %vol. de CO2 sugerem uma origem vulcânica para o gás emitido pelos solos da ilha de São Jorge.


Desde 20 de março de 2022 que investigadores e técnicos do CIVISA e do Instituto de Vulcanologia da Universidade dos Açores têm efetuado medições de gases libertados pelos solos da ilha de São Jorge, nomeadamente ao nível de fluxo de CO2 e de concentrações de gases no solo (dióxido de carbono, sulfureto de hidrogénio e monóxido de carbono).

Trabalhos de campo

1
2